quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Trépido.

Os sentimentos são pura vaidade.
Ferem, inspiram, inebriam.
Roubam meus sentidos e faz da pouca razão que percorre minha fala;pouco caso.

Você podia ao menos usar as palavras para distrair,
Poderia não me deixar sozinha a dançar.

Será que foi tudo invenção da minha pouca razão?

O pouco não me basta e o muito não satisfaz,
Sou um oceano em chamas,
Quero o tudo embriagando o nada.

Bruna Sousa

Um comentário:

Nicolau Ponte Preta disse...

Olá td bom estou divulgando este Doc.
Se puder assitir, valea pena.Obrigado.

http://nosolhosdaesperanca.blogspot.com/

Resenha


Jânio é um rapaz de vinte anos que foi preso na orla da praia da Cidade de Praia Grande confundido de fazer parte de um grupo de jovens que promoveram um arrastão. Mesmo sem provas ficou preso durante 11 meses. Leide e Francisco a mãe e o pai de Jânio precisaram lutar para provar a inocência do filho, enfrentando a principal dificuldade que esbarra num problema social ainda não resolvido no Brasil.

"Ser pobre é ser culpado até que se prove ao contrário?"