sábado, 13 de fevereiro de 2010

O desejo de fazer as horas girarem mais devagar.

Bailarina flutuando entre o espaço dos pássaros,
Desfazendo o rabisco do velho papel amassado.

O vinho na esteira esticada,
O violão com as cordas afinadas.

Corpos suados no mesmo compasso,
Quebrando as horas, contrariando os astros.

Lembrando o lugar,
Revivendo a mais bela e forte memória.

Saudade da bossa nova,
Da nova velha e sempre história.

Enxergando o erro geográfico,
Só resta desejar que o relógio perca seus ponteiros.

Ficando no segredo e partindo sempre com o coração cheio de medo
Observam o despertar,

E no fim ela sempre pergunta enquanto o ouve cantar: Porque há sempre de findar?

Bruna Sousa

2 comentários:

Anônimo disse...

"quanto tempo será que leva um mês par passar?"
a horas giram mais devagar...vc só precisa se atentar aos detalhes que se movem mais lentamente quando ele toca o precioso violão de cordas afinadas ao seu lado.
é só se atentar ao fato de que cada findar é um recomeço pra um novo desejo de fazer as horas girarem mais devagar.

Bruna Sousa disse...

Ela cultiva cada segundo que gira devagar.