quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Não me acostume tão mal.

Imprevisível são os momentos que vivo.
Ao acaso como ar estávamos no mesmo lugar.
Há tempos não sentia o mundo em forma de vulcão,minha barriga se perde em meio a tantas voltas.
Borboletário.
Gargalhada diária,
Surpresa criativa,
Adolescência renascida.
Nossa conexão ativa.Quem pensa primeiro em quem?
Não há uma estátistica e sim uma vivência;uma terça insana.
Novamente nos perderemos em risos.

P.S:Obrigada por ter se tornado um amigo especial.

Bruna Sousa

Um comentário:

bruno disse...

Se destino existe??? Apaixonados e filosofos talvez acreditem...
nossa lei é da responsabilidade cativada...
Porque? praque? quando? onde?
Perguntas, e mais perguntas que não calam e as vezes pertubam e elouquecem.
Eu não quero razão...eu quero é ser feliz...